Browse By

6 Dicas Para Tornar Um Conteúdo Mais Assertivo e Atrativo

Vivemos a era da informação, dos grandes motores de busca, da palavra-chave e das pesquisas que, muitas vezes, já não são feitas nem mesmo por escrito senão por voice search (comando de voz). Então, quais marcas estão preparadas para isso?

 

A verdade é que o essencial continua sendo o mesmo: ter um conteúdo de qualidade, que seja realmente capaz de engajar as pessoas. No fundo, as marcas sempre tiveram a missão de falar a língua do seu público, e marcar presença onde ele está.

 

Contudo, não é possível negar que, com o advento da internet, vários novos fatores surgiram e acabaram transformando essa relação em algo muito mais desafiador. Embora também mais proveitoso e até mais promissor no médio e longo prazo.

 

Talvez o aspecto mais marcante da internet seja o da democratização não apenas das informações, mas sobretudo da interação e do poder de cada um se expressar. Assim, qualquer cliente pode opinar sobre o que achou da experiência que teve.

 

 

Portanto, ele já não precisa ir até sua loja física, perder horas no telefone aguardando a atendente. Se estiver incomodado, basta acessar uma rede social ou uma plataforma de reclamação coletiva e logo terá a atenção de todos.

 

Por outro lado, se ele estiver satisfeito, a mesma regra valerá no sentido positivo, e uma qualificação ou feedback que indique seu trabalho certamente vai fazer diferença. Então fica a pergunta: como isso se dá no caso da criação de conteúdos?

 

Com o avanço do marketing de conteúdo, as empresas precisam criar conexões com os seus leads, antes de pensar em torná-los clientes efetivos. Isso já era verdadeiro com os blogs, que vêm se desenvolvendo há mais de uma década e meia.

 

Com a disseminação das redes sociais o assunto ficou ainda mais sério. Afinal, num oceano de opções e de marcas, como conseguir algo que seja realmente diferenciado? De fato, a saturação do marketing digital tem preocupado muitas marcas.

 

Sendo assim, se você quer compreender melhor como é possível criar os melhores conteúdos e se destacar no meio da multidão, tornando sua marca mais atraente e mais assertiva, basta seguir adiante na leitura.

 

1. O Que é o Marketing de Conteúdo?

Não é possível falar sobre geração de conteúdo sem falar em content marketing, termo em inglês para “marketing de conteúdo”. Ele tem tudo a ver com o inbound, que faz contraste com o outbound marketing.

 

No caso do outbound, uma empresa de forro de gesso inclinado pode recorrer a estratégias tradicionais como panfletagem e anúncio em rádio local. Esse tipo de estratégia se chama prospecção ativa, e consiste em ir atrás do cliente.

 

Tais estratégias sempre vão fazer sentido, portanto podem ser praticadas em comunhão com o inbound marketing. Mas quando o assunto é rede social, blogs e conteúdo, é preciso recorrer a este último (o inbound), que consiste na prospecção passiva.

 

Por isso esta é a primeira dica de todas. É preciso compreender que a geração de conteúdo consiste em fazer com que, em vez de a marca “ir atrás dos clientes”, eles é que venham atrás dela. Como se ela apenas lançasse suas iscas, que são os conteúdos.

 

Então, se você quer chamar a atenção do seu público sobre persiana varanda gourmet, vai precisar juntar todo seu conhecimento, fazer outras pesquisas sobre as novidades do setor e a postura da concorrência, e então produzir um conteúdo melhor.

 

Aos poucos você vai se tornando um especialista no assunto, e vai conseguir mais engajamento por parte do público.

 

2. Não se Esquecer do Funil de Vendas

Se algumas pessoas se esquecem de que produzir conteúdo é fazer content marketing, e não apenas copiar e colar o material de outros sites, também há aquelas que se esqueçam de que, no fundo, trata-se de uma estratégia comercial.

 

Portanto, é preciso equilíbrio. Não adiantaria muito escrever os melhores conteúdos sobre impermeabilização de laje com silicone se isso não gerasse leads e oportunidades de venda, não é mesmo?

 

Para fazer isso, a grande dica é gerar o conteúdo já tendo em mente as etapas do funil de vendas, que são:

  • Atração: gerar os melhores conteúdos;
  • Relação: transformar o leitor em um lead;
  • Vendas: filtrar e converter as oportunidades;
  • Fidelização: pós-venda e afins.

 

Hoje existem softwares que ajudam nisso, permitindo que você acompanhe todo o ciclo de vida do cliente. No fundo, todo conteúdo assertivo e atrativo precisa gerar leads, ou então algo está errado no seu material.

 

Assim, ao escrever sobre cortina de tiras de tecido, por exemplo, o canal ou site não pode se deixar levar apenas pelo tema.

 

Há várias estratégias que abordaremos abaixo sobre como fazer o público interagir, e não apenas ler e sair da sua página sem nem sequer comentar.

 

3. Como Fazer a Pessoa Interagir Comigo?

A dica mais básica sobre interação é também a mais óbvia. Porém, muitas vezes ela passa despercebida, sobretudo se você se esquecer dos conselhos dados acima.

 

Na prática, se você gerou um conteúdo sobre reforma elétrica apartamento, seja no blog ou nas redes, basta perguntar, ao fim, algo como “E aí, qual é o problema específico que você está enfrentando com sua rede elétrica?”.

 

Sem isso, talvez a pessoa se esquecesse de marcar, comentar ou mesmo curtir. Essa estratégia se chama Call to Action (CTA), que é um “Chamado para Ação”. Ela pode ir além e gerar todo tipo de interação, como o download de algo, por exemplo.

 

Ela também é bastante assertiva para gerar leads. Se seu assunto permite mais aprofundamento, como placa solar para ar condicionado, que tal escrever um e-book a respeito, e deixá-lo como opção de download?

 

É aí que entra mais um CTA, e junto à captação de leads, pois você pode criar um formulário pedindo o e-mail do leitor, como modo de enviar o arquivo direto para ele.

 

4. Por Dentro do Público e Das Personas

Também não dá para falar sobre interação e CTA sem falar em público-alvo e persona. Todo mundo já ouviu o primeiro termo, já o segundo é um pouco mais recente.

 

Bem, a diferença é que o público-alvo visa um grupo fixo de pessoas, geralmente formado por nomes, endereços, gêneros e poder aquisitivo. Já a persona lida com perfis flexíveis, e busca informações mais profundas, tais como:

  • O que meu cliente ideal faz nas horas vagas?
  • Em que rede social eu posso encontrá-lo?
  • O que mais chama a atenção dele na internet?
  • Que formato de conteúdo tende a agradá-lo mais?

 

Não é difícil perceber, com isso, que a persona vai muito além do público-alvo, embora uma estratégia complemente a outra. Ou seja, após identificar seu público, em cima dele faça dois ou três perfis, que serão suas personas.

 

5. Como Lidar Com o Texto em si Mesmo?

Se a questão é pôr a mão na massa, há várias dicas menores que compõem um mesmo quadro. A primeira delas diz respeito à frequência dos textos e publicações, que precisam seguir uma agenda editorial.

 

Assim, seu público aprende a contar com você e esperar seu material, seja sobre opiniões e produtos de massa como maquiagem, seja sobre impermeabilização de laje antiga e até assuntos industriais e nichados.

 

O ponto não é o tema, pois há interesse para tudo, mas o compromisso. Depois, é preciso contar com títulos atraentes e pautas que sigam alguma tendência. Também é possível juntar as duas ideias, tal como fizemos no título deste nosso artigo.

 

Perceba: “6 dias para tornar um conteúdo mais assertivo e atrativo”. O tema é uma tendência, pois muitas marcas precisam disso com urgência, e isso já está colocado no título de maneira atraente, já que pautar a matéria em “dicas” é algo positivo.

 

Por fim, ao falar no texto, é preciso pensar na formatação dele. O que, aliás, conta como algoritmo de SEO e posicionamento no Google, algo de que você também não pode abrir mão.

 

Então, evite parágrafos muito longos, separe todo conteúdo em títulos e subtítulos, e utilize listas com tópicos. Tudo isso torna o texto mais prazeroso de ser lido.

Leia também o nosso post Engajamento vs Visualização; Entenda Como Buscar Um Equilíbrio e Possuir Um Melhor Resultado

6. Bônus: Afinal, o Que é um “Conteúdo”?

Em tempos de internet é preciso lembrar que tudo muda com uma velocidade muito grande, então não é possível estacionar em conceitos rígidos demais.

 

Imagine que você queira promover algo como assistência técnica da Positivo celular. Certamente, não se pode imaginar que um “conteúdo” se limite apenas a textos e mais textos, sejam no blog ou nas redes.

 

Hoje já existem outros formatos e modos de produzir conteúdo, atingindo o público de maneiras diferentes, tais como:

  • Vídeo, lives e vlogs;
  • Webinários;
  • Áudios e podcasts;
  • Os próprios e-books;
  • Palestras online;
  • Entre outras maneiras.

 

Assim, a pessoa pode consumir seu conteúdo no formato que mais lhe agrada, além de que nem sempre vai precisar ler. Portanto, poderá ouvir enquanto faz outras coisas, como afazeres da casa, exercícios e afins.

 

Com isso vemos como criar conteúdo se tornou algo indispensável, cujos benefícios podem mudar a realidade comercial da sua marca. Então, se o assunto é a assertividade e engajamento, não deixe de seguir as dicas dadas acima.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

One thought on “6 Dicas Para Tornar Um Conteúdo Mais Assertivo e Atrativo”

  1. Pingback: SEO On Page e Off Page: Entenda As Diferenças e Aplicações - Blog da Agência7 Soluções WEB
  2. Trackback: SEO On Page e Off Page: Entenda As Diferenças e Aplicações - Blog da Agência7 Soluções WEB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 14 =