De que forma o Big Data pode te ajudar na empresa?

O Big Data é um conceito que vem se tornando cada vez mais conhecido pelo mundo atualmente, devido ao fato de conseguir ajudar diversos tipos de empresas por meio do uso de um grande volume de dados.

 

O que significa o conceito de Big Data?

Primeiramente, é fundamental entender o que significa esse conceito, ele se refere a uma quantidade grande de dados gerados a cada segundo, os quais possuem alto potencial de serem analisados e cruzados pelas empresas.

 

Dessa forma, ele é o ato de uma marca de retirar deles informações importantes dos dados externos e utilizá-los como base para criar uma estratégia ou auxiliar nas decisões a serem tomadas e torná-las mais assertivas.

 

Além disso, as informações do big data podem ser classificadas de acordo com 3 categorias, sendo elas: estruturadas, não estruturadas ou semi-estruturadas. Elas serão explicadas.

 

De que forma o Big Data pode te ajudar na empresa?

 

O que são dados estruturados?

Os dados estruturados se referem a informações com capacidade de serem armazenados, acessados e processados em um formato fixo.

 

Sendo assim, os mais simples de analisar devido à baixa ou nenhuma preparação para ser processada.

 

O seu maior exemplo e também o mais utilizado é as planilhas, nas quais cada dado é colocado em grupos de linhas e colunas, garantindo a definição de seus elementos por variáveis objetivas e com facilidade para serem detectadas.

 

Por exemplo, a planilha de contabilidade de uma empresa de consultoria administrativa e financeira possui todas as informações de pagamentos dos funcionários, horas trabalhadas, informações de cada contratado e mais.

 

Dessa forma, é um local de fácil acesso, com processamento direto e sem precisar buscar com dificuldade e mais aprofundada para entender o que eles de fato significam.

 

O que são dados não estruturados?

Os dados conhecidos como não estruturados são aqueles com forma ou estrutura desconhecida, referindo-se à maioria dos dados que são coletados através da estratégia de Big Data.

 

Por esse motivo, eles acabam sendo mais longos e apresentando diversos desafios para realização do processamento e compreensão, uma vez que são gerados através de simples ações realizadas na internet.

 

Para conseguir fazer a análise deles, é preciso que ele seja relacionado com dados internos e com o contexto externo.

 

Para simplificar, um exemplo disso é uma fonte de dados heterogênea em que há um agrupamento dos arquivos em categorias diferentes, como texto simples, imagens e vídeos, ou seja, basicamente, resultados de pesquisas em mecanismos de busca.

 

Por exemplo, um usuário busca por “assistência técnica Iphone” em um buscador.

 

Para aparecer todos os resultados, é necessária a combinação de diversas informações para que ele consiga chegar ao que deseja.

 

O que são os dados semi-estruturados?

Esse tipo de dados é uma mistura entre os dados estruturados e não estruturados, os quais serão exemplificados para facilitar a compreensão.

 

Por exemplo, se uma foto for tirada com seu animal de estimação com seu celular, será registrado o horário em que ela foi tirada e todas as informações de dados de GPS daquele momento.

 

Dessa forma, o conteúdo da foto são dados não estruturados, mas existem outros elementos que fazem com que as informações sejam organizadas em grupos de acordo com certas características.

 

De que maneira o Big Data auxilia as empresas?

Dessa maneira, é possível entender que ter acesso a um grande volume de informações de qualidade e que sejam importantes para as empresas pode ser um diferencial para seu desenvolvimento.

 

Assertividade ações decisórias

O primeiro ponto em que o Big Data consegue auxiliar é na garantia de maior assertividade nos momentos de tomada de decisões.

 

Uma vez que ele surge como um meio de otimizar as informações e basear-se nelas como algo concreto.

 

Isto é, ter acesso a uma grande quantidade de informações reais e compreensíveis sobre os negócios de uma empresa e seu público permite que ela tome decisões de acordo com os dados coletados, aumentando a eficiência deles.

 

Por exemplo, uma marca de folders empresariais que sabe que a maioria de seus clientes gosta de utilizar as redes sociais, na hora de criar um projeto novo, ele pode optar por elas, agradando mais seus clientes e alcançando melhores resultados.

 

Agilidade para identificar padrões

A utilização do Big Data também permite a uma empresa identificar as características de seu público, entendendo os seus padrões de consumo e informações gerais sobre os seus gostos e necessidades.

 

Como consequência disso, ela é capaz de entregar ofertas de seus produtos ou serviços de forma personalizada, direcionando o conteúdo para os diferentes tipos de consumidores, de acordo com os dados coletados sobre eles.

 

Um exemplo é uma loja de roupas que sabe que um grupo de seus consumidores têm maior potencial de compra de vestuário infantil, quando eles entrarem em promoção ela pode enviar um e-mail com um totem de propaganda online sobre ele.

 

Com isso, há um aumento do número de compras, porque o conteúdo chega até os clientes com maior potencial de fecharem o negócio com o recebimento daquele material, além de agradá-los mais, estreitando o relacionamento com eles.

 

Encontro de diferenciais da concorrência

É de conhecimento geral que as empresas precisam encontrar formas de se destacar frente à concorrência, aproveitando-se dos seus diferenciais e da entrega de material único.

 

Com a possibilidade de prever e compreender o comportamento do mercado e dos consumidores, a utilização do Big Data garante a possibilidade de entender os passos dos concorrentes, encontrando formas de se diferenciar e chamando a atenção dos clientes.

 

Por exemplo, uma empresa de comunicação visual que entendeu que as outras empresas do mercado vão lançar uma super promoção de datas comemorativas através do Big Data, consegue antecipar essa estratégia e surpreender o seu público de uma forma mais eficaz.

 

Aumenta a qualidade do marketing

Sabe-se que a aplicação das estratégias de marketing precisam ser bem direcionadas e estudadas para funcionarem com qualidade para as empresas.

 

Sendo assim, ter acesso a diversas informações sobre os seus consumidores pode ajudar significativamente.

 

A partir desse recurso, é possível ter acesso a informações sobre clientes potenciais e  seus gostos, entendendo como de fato chegar até eles e entregar material que eles consigam se interessar de verdade, atraindo-os para compra e sendo mais eficientes.

 

Um exemplo é uma empresa de gestão patrimonial que passa a saber que seu público está concentrado em ler e-mails em determinado horário, conseguindo aproveitar essa informação, realizando o e-mail marketing e garantindo que eles fiquem mais satisfeitos.

 

Consequentemente, a empresa cria estratégias de marketing mais eficientes, o que aumenta o seu lucro, permitindo direcionar esses recursos para segmentos corretos e que garantirão resultados, o que ajuda no seu desenvolvimento em geral.

 

Estreitamento da relação cliente-marca

Outra ajuda que o Big Data consegue fornecer é no estreitamento do relacionamento entre o cliente e a marca, uma vez que a instituição entende suas satisfações e desejos e passa a atendê-los, fazendo com que eles se sintam ouvidos e felizes com a marca.

 

Por exemplo, uma empresa que vende software de gestão para pequenas empresas e sabe que seus clientes têm dificuldade com materiais muito complexos pode criar um mais simples, garantindo aumento da sua satisfação perante ela, o que gera uma relação melhor.

 

Essa situação é um dos pontos mais benéficos, pois suas consequências são essenciais para o desenvolvimento dos negócios, sendo elas:

  • Aumento do alcance da marca;
  • Melhora nas avaliações na internet;
  • Aumento do número de recomendações;
  • Estabelecimento de clientes fiéis;
  • Aumento da taxa de recompra.

 

Portanto, se uma marca que vende bancada de teste garante que o relacionamento com seus compradores seja melhorado, ela terá eles indicando o serviço para seus amigos, defendendo-a na internet, interagindo com o conteúdo e comprando de novo no futuro.

 

Sendo assim, o desenvolvimento dessa empresa consegue ser realizado em um período de tempo muito menor e com a mesma eficácia anterior.

 

Melhora das etapas processuais internas

Além disso tudo, o recurso do Big Data é capaz de facilitar a compreensão dos acontecimentos e falhas ao longo do processo de produção de uma empresa.

 

Assim, ela consegue identificar o ponto exato dos problemas e melhorá-lo.

 

Consequentemente, ela tem acesso a uma melhora dos seus processos internos, entendendo todas as ações que precisam ser tomadas para mitigar os possíveis empecilhos e diminuindo todas as complicações e prejuízos causados por eles.

 

Considerações finais

Portanto, a estratégia de Big Data surgiu como uma forma muito mais prática de garantir para as empresas o seu desenvolvimento de forma eficaz e baseada em um grande volume de dados concretos.

 

Esse recurso consegue garantir que as marcas tenham acesso a diversos benefícios e otimizem a sua produção e relacionamento em geral, como foi analisado ao longo deste artigo.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =