Como ter mais sucesso nas estratégias de e-mail marketing neste ano?

Trabalhar em cima de uma estratégia de marketing integrada pode exigir que a empresa dê alguns passos essenciais. Entender, portanto, como melhor a abordagem via e-mail pode ser um elemento essencial de conexão com o cliente.

É certo que há uma série de ferramentas que foram surgindo no curso da era digital que têm como objetivo facilitar uma ação de mercado direcionada.

Entendê-las é um elemento central para quem busca ter uma ação objetiva e de amplo diálogo dentro do segmento em que se está trabalhando.

No entanto, tantas possibilidades podem acabar gerando uma certa confusão na hora de saber qual tem um alinhamento mais significativo com as perspectivas propostas.

A emissão de uma laudo de periculosidade eletricista, certamente, não possui as mesmas perspectivas de um outro tipo de serviço.

Um mercado como esse acaba apresentando algumas carências importantes do ponto de vista de abordagens mais específicas.

Quanto mais objetiva for a atuação do mercado, mais esses elementos acabam exacerbando a sua presença.

Não há, nesse caso, como fugir de uma boa análise empresarial que vai dar sustentação para uma ação bem pensada.

Ao elaborar uma estratégia de aumento de vendas de plotagem colorida, por exemplo, uma equipe precisa estar alinhada com essas noções.

O marketing sempre foi esse elemento diverso e que traz uma abordagem bastante específica para as empresas.

Partindo de um mercado com exigências diferentes, ele sempre foi um grande sustentáculo de criação de respostas.

Suas abordagens mais primitivas tinham como objetivo criar uma sustentação fundamental a partir de quatro princípios básicos.

Esses elementos eram centrais para atuar dentro de uma lógica de desenvolvimento estratégico.

Baseando-se nos 4 Ps, uma agência ou setor de marketing de uma empresa conseguiria consolidar uma série de implementações importantes.

Nesse sentido, essas terminologias se correspondiam com elementos básicos da empresa em sua atuação. São eles:

  • Produto;
  • Praça;
  • Preço;
  • Promoção.

Tudo isso, é claro, tem uma base bastante importante dentro de uma perspectiva acadêmica do marketing.

O principal autor que trabalhou esses temas foi Philip Kotler, considerado por muitos como o papa do marketing.

Logicamente, seus estudos não pararam nesta lógica primária. No alto de seus mais de 90 anos, o autor ainda tem algumas contribuições importantes dentro desse âmbito.

Conceituações como marketing 1.0 a 5.0 tem total contribuição de seus pensamentos para o desenvolvimento.

Sendo assim, se hoje para vender bateria de empilhadeiras é preciso pensar no aspecto ativo do cliente, muito disso tem a ver com esse autor.

Por essa razão, não há como fugir dos imperativos que o marketing trouxe para o mundo empresarial de forma mais ampla.

Vale lembrar, também, que não é só teoricamente que o marketing se desenvolveu, mas, sim, materialmente. Na verdade, toda a sua percepção como área de estudo tem como base uma sustentação empírica.

Se hoje se fala a respeito do anúncio do serviço de táxi dog em mídias digitais, isso é porque a demanda surgiu nesse meio.

Seja como área de estudo ou atuação empresarial concreta, esses aspectos são fundamentais e evolutivos.

Hoje em dia, por exemplo, não há como falar sobre estratégias sem ter em mente aspectos do marketing digital.

Essa orientação surgiu de uma forma tão avassaladora que as ferramentas já consolidadas de marketing acabaram passando por uma certa obsolescência.

Então, se antes uma empresa de relatorio de impacto de transito rit tinha uma abordagem editorial com base em revistas de nicho, hoje, ela pode se beneficiar de um arcabouço estratégico mais sofisticado.

Utilizar essa terminologia não constitui nenhum tipo de hipérbole, uma vez que há um desenvolvimento massivo das ferramentas nesse meio.

Dessa forma, entendê-las acaba sendo um dos primeiros passos para que haja uma boa realização dentro do mercado.

O que é e-mail marketing?

Desde o início das relações digitais, há uma série de publicações e fala a respeito de uma ferramenta específica: o e-mail.

Esse elemento sempre foi bastante elementar dentro de uma lógica de abordagem digital de um modo geral. Ele, na verdade, funciona como um elemento básico de conexão com diversas modalidades de sites e redes sociais.

Sem essa ferramenta, os logins, coisa básica do dia a dia, não seriam possíveis dentro de diversas plataformas.

A partir de então já se torna possível entender um pouco da importância e, de certa forma, a onipresença desse elemento no dia a dia.

Ao fazer uma compra de escada tripla extensiva, por exemplo, o cliente acaba cedendo o seu e-mail como veículo de contato.

Essa ferramenta, portanto, funciona como uma caixa de correspondências eletrônicas que existe desde os primórdios das relações digitais.

Entretanto, diferente de outros elementos, o e-mail parece ser um dos pilares desse universo e, portanto, nunca morre.

Seja para vincular perspectivas empresariais dentro do mundo do trabalho ou, até mesmo, ao assinar alguma newsletter, lá está ele.

Por isso, vender, por exemplo, uma cortina wave no varão acaba precisando desse elemento como sustentação.

Isso é essencial, também, porque é possível abrir um canal de comunicação importante com parte do público.

Esse é o momento em que o marketing e o e-mail se unem em um das estratégias mais longevas desse meio: o e-mail marketing,

Essa técnica consiste na utilização dessa ferramenta para gerar uma comunicação que visa fidelizar os clientes e atrair novos leads.

Tudo isso é feito a partir de informações cedidas pelo próprio usuário dentro de uma plataforma.

Isso auxilia, em grande medida, na percepção das empresas dentro de uma lógica de comunicação.

A importância da conversão

O mundo digital trouxe, dentre outras coisas, uma série de imperativos que acabaram se sustentando como premissas de ação.

A conversão, nesse caso, acaba se manifestando como mais um desses elementos e tem como base uma sustentação que visa alavancar as vendas.

No entanto, não é só essa perspectiva que essa possibilidade estratégica pode trazer para uma empresa.

O que ocorre para a conversão ser um elemento tão importante é que há um custo para a atração de leads. Esses elementos, em grande medida, acabam sendo essenciais para que haja uma possibilidade de aumento de clientes.

Isso porque eles são possíveis compradores que entram em uma plataforma, mas, apesar da qualificação, ainda não obtiveram nenhuma ação.

Então, desse modo, se ele procurou por uma mesa metálica dobrável, entrou em um site, mas não levou, é importante que haja uma comunicação que o faça lembrar dessa percepção.

Ferramentas para e-mail marketing

Para ter uma boa atuação dentro dessa dinâmica, um dos pontos mais fundamentais é entender a respeito de algumas modalidades de ferramentas que podem auxiliar.

CRM

O CRM, dentro dessa lógica de e-mail, acaba sendo um elemento primordial na hora de começar uma atuação.

Isso porque ele serve como um registro e gerenciamento de clientes e usuário de uma plataforma.

A partir dele, é possível compreender algumas dinâmicas que podem fundamentar uma abordagem dentro do e-mail.

Ferramentas de automação

Um outro ponto crucial são as ferramentas de automação de marketing, uma vez que elas possibilitam que haja disparos em massa a partir de alguns padrões.

Essa perspectiva é importante, uma vez que há uma série de possibilidades que precisam ser abarcadas e, muitas vezes, passam despercebidas.

Ferramentas de análise

Um outro ponto-chave é ter em mente alguns mecanismos de análise, uma vez que isso tem que nortear a fase anterior e posterior da estratégia.

Somente assim haverá uma abordagem assertiva e com alto grau de realizações nesse sentido de forma mais aberta.

Dicas para melhorar o e-mail marketing

Sendo essa uma estratégia bastante importante, é fundamental que haja uma atuação bem elaborada diante disso.

Para que isso ocorra, seguir algumas dicas acaba sendo um dos elementos primordiais na realização.

Definir um assunto

Ter em mente que o assunto do e-mail é o que vai garantir que haja uma atenção ou não do cliente é essencial.

Normalmente, o que ocorre de mais comum dentro dessa estratégia é a comunicação de itens abandonados no carrinho de compras.

Isso é essencial porque coloca o cliente diante de produtos do seu interesse e que, em grande medida, podem ser esquecidos.

No entanto, há uma série de outras possibilidades que vão norteando a abordagem dentro dessa perspectiva.

Não ser invasivo

Um erro muito comum quando o assunto é e-mail marketing é quando eles são invasivos e os clientes acabam se incomodando com a empresa.

Garantir, portanto, que haja uma permissividade por parte dos clientes acaba sendo um elemento bastante importante.

Classificar os leads

Esse ponto é crucial, uma vez que os leads não estão na mesma etapa e, tampouco, possuem aspirações semelhantes.

Classificá-los, nesse sentido, pode ser uma forma de garantir que a comunicação consiga ser mais específica.

Considerações finais

Baseando-se em todas as possibilidades que o marketing digital trouxe, torna-se impressionante a compreensão das capacidades do e-mail dentro desse ambiente.

Compreender, dessa forma, quais são as utilizações mais importantes dessa ferramenta acaba sendo primordial.

Por esse motivo, as dicas citadas podem ajudar a nortear uma boa estratégia dentro desse âmbito.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × três =