5 ideias de design para as redes sociais da sua empresa

Já não é novidade para ninguém que a internet e as redes sociais dominaram o dia a dia das pessoas, tanto pessoal quanto profissionalmente. O que talvez ainda seja novidade para alguns é como o design é um elemento importante nesse universo online.

 

Lembrando que o uso dessas mídias sociais é um dos maiores fenômenos que a publicidade viu nos últimos anos.

 

Já nem se trata de opinião, pois uma pesquisa do IBGE mostra que 70% dos brasileiros acessam a internet, sendo que 66% é ativo nas redes sociais.

 

Por isso, é cada vez mais comum navegar nessas plataformas e encontrar posts patrocinados, que podem anunciar desde dicas fitness até impressão cartões de visita, já que cada um pode segmentar seu próprio público.

 

5 ideias de design para a rede social da sua empresa

 

Porém, junto com a disseminação que se deu nos últimos tempos, veio também uma concorrência crescente. Hoje em dia, as marcas precisam lutar por um segundo da atenção dos seus clientes em potencial, daí a importância do design.

 

De fato, é muito comum algumas empresas se concentrarem demais na própria solução oferecida, ou então em geração de conteúdo de qualidade e acabar esquecendo a importância da apresentação e da identidade visual do negócio.

 

Porém, imagine uma firma que atua na área de fachada de loja acm, que vai cuidar da comunicação visual dos seus clientes no sentido mais direto. Certamente, uma empresa dessas precisa provar que ela própria também valoriza e domina o design.

 

Como atualmente não é possível não marcar presença nas redes sociais, é ali mesmo que o esforço deve começar. Então, cada postagem, cada atualização e cada conteúdo gerado deverão ser pensados nesses termos.

 

Por isso decidimos escrever este artigo, trazendo aqui as 5 melhores ideias de design e de identidade visual para as mídias sociais de sua empresa. Também vamos mostrar os impactos positivos que isso pode trazer no curto e longo prazo.

 

O interessante é que hoje essas estratégias evoluíram tanto que realmente é possível aplicá-las a qualquer segmento, seja para vender produtos populares ou para prestar serviços como a manutenção de uma fachada com led.

 

Então, se você quer entender de uma vez por todas como o aspecto visual das suas postagens podem alterar nas suas vendas, melhorando os resultados gerais do seu negócio, basta seguir adiante na leitura.

 

Mas, o que é o design, afinal?

Já vimos que hoje as empresas precisam lutar para se diferenciar na multidão de marcas que anunciam nas mídias sociais, cada uma tentando chamar mais atenção que a outra.

 

Justamente, aquela que conseguir agregar mais valor e trazer diferenciais realmente competitivos é a que mais vai se destacar em seu segmento.

 

Nesse sentido, o design nada mais é do que um modo de a marca traduzir sua filosofia em imagens, seguindo à risca aquela afirmação de que “uma imagem vale mais que mil palavras”.

 

Assim, se a marca vende computador novo, há vários elementos que vão compor sua identidade visual, ajudando a aplicar o design de modo mais assertivo. Alguns deles são:

  • A tipografia;
  • A paleta de cores;
  • O logotipo;
  • Slogans e taglines;
  • As formas e traços.

 

Enfim, existe todo um aparato que precisa ser muito bem definido na fundação da marca, criando um verdadeiro manual da identidade.

 

Depois, esse manual da marca é que vai contribuir para que haja uma coerência em cada peça, cada campanha e cada postagem que for criada.

 

O design aplicado às redes sociais

Um aspecto fundamental do design é que ele ajuda no fortalecimento da marca, de modo que o aumento nas vendas se torna apenas um aspecto. Assim, o crescimento de médio e longo prazo também estará garantido, e não apenas os resultados imediatos.

 

Contudo, o design já existia antes das redes sociais, sendo preciso saber que ele passou por diversas transformações nos últimos anos.

 

Certamente, usar técnicas antigas, que não levam em conta a realidade da esfera digital, seria algo desastroso. Por isso, é preciso focar nas dicas práticas a seguir:

 

1. O papel do público-alvo

Além de definir a filosofia da marca em si mesma, é preciso fazer isso levando em conta o seu público-alvo em vez de ignorar a voz dele e criar algo deslocado da realidade.

 

Atualmente, esse conceito foi aprofundado e deve ser visto como persona, sendo que cada marca ainda precisa criar dois ou três perfis para a sua própria persona.

 

Se uma loja faz reparo iphone para empresas, ela pode precisar usar uma linguagem mais formal do que se fosse lidar com o público final.

 

O mesmo vale para o design, que precisa levar em conta o perfil da clientela, sob o risco de acabar espantando seus clientes em potencial.

 

Então, defina os perfis da sua persona, pensando na mensagem que deseja transmitir, na emoção que quer causar e como esse impacto pode se tornar engajamento.

 

2. Sobre cores e formas

Mencionamos que a paleta de cores e as formas são fundamentais na criação da identidade visual, mas, como isso se traduz na prática do design e de cada peça criada?

 

No fundo, é bem simples, pois essa dica segue uma regra universal, que tem tudo a ver com estética, harmonia e outros pontos meio teóricos, mas que vamos mostrar na prática.

 

Por exemplo, se uma gráfica ou agência lida com faixas banners, ela precisa entender qual vai ser o foco do seu público corporativo. Um cliente voltado para atrações infantis é totalmente diferente do que atende uma indústria química.

 

Basicamente, as cores mais quentes são indicadas para marcas formais e sérias, sendo que os traços que harmonizam bem com isso são os retilíneos.

 

Já uma marca mais informal e brincalhona deve focar em traços ou formas arredondadas. As cores mais indicadas nesse caso são as cores quentes.

 

3. O poder do contraste

É fundamental falar sobre equilíbrio, harmonização e coerência, contudo isso não deve engessar a proposta ou impedir a aplicação de contrastes.

 

Às vezes, é justamente o elemento contraditório ou inesperado que chama a atenção das pessoas, quebrando aquela sequência de postagens monótonas.

 

Lembrando que ele quebra essa monotonia tanto em relação ao seu próprio feed, onde aparecem apenas suas postagens, quanto em relação ao feed do seu seguidor, que é onde aparecem as postagens de todo mundo que ele segue.

 

Um modo de conseguir essa diferenciação é entendendo melhor as emoções que as principais cores são capazes de causar, tais como:

  • Preto: elegância, refinamento e poder;
  • Verde: relaxamento e esperança;
  • Vermelho: urgência, atenção e energia;
  • Rosa: feminino, romantismo e atração;
  • Roxo: mistério, calmaria e espiritualidade;
  • Laranja: prosperidade e vitalidade;
  • Azul: nobreza, segurança e confiança;
  • Amarelo: fome, recreação e otimismo.

 

Se a empresa quer chamar atenção de um público que busca folder promocional, além das cores ela pode aplicar uma diferenciação de contraste com outros elementos.

 

Por exemplo, usando uma tipografia com formas e traços diferentes da sua própria identidade visual (deixando claro que é uma intenção de impactar, não uma falta de harmonia).

 

4. A experiência do usuário

O termo UX (User Experience) tem se disseminado cada vez mais, porém, é muito comum ver ele sendo usado apenas na relação do cliente com o produto em mãos.

 

Na verdade, ele pode e deve ser aplicado também no design online da empresa, especialmente nas redes sociais. Assim, você consegue racionalizar e prever como seus clientes em potencial vão poder aproveitar sua página.

 

Por exemplo, a noção de escaneabilidade, que consiste em fazer um layout e um template que sejam agradáveis de serem lidos.

 

Outra dica que ajuda no design, podendo ser aplicada em banner personalizado, é a legibilidade, que não tem a ver apenas com o tamanho das fontes.

 

É preciso pensar também no estilo delas (algo muito rebuscado pode ser chato de ler), bem como no conjunto, já que cores claras com claras, ou escuras com escuras, impossibilita uma leitura agradável.

 

5.  Bônus: “less is more”

Além de todas as questões práticas do design, que vão de tipografia até psicologia das cores, você precisa ter uma regra prática para sua rotina, que pode ser a do “menos é mais”.

 

Ela é que vai ajudar você a focar no que realmente importa, em vários sentidos. Assim, você não vai encher um post de imagens e informações em excesso.

 

Ao mesmo tempo, não vai fazer várias postagens atrás da outra, como se isso fosse compensar a falta de qualidade. O importante é manter a simplicidade e a autenticidade.

 

Com o tempo você pega a prática e aprende até a padronizar, limitando cada postagem a um número específico de frases, palavras, imagens, fotos, memes e daí em diante.

 

Considerações finais

O design e a identidade visual de uma marca estão entre os elementos mais importantes da empresa, pois também dizem muito sobre seus valores e convicções.

 

Na prática, aplicando ele da maneira correta, é possível conseguir aumentar as vendas e ainda fortalecer o negócio no curto, médio e longo prazo.

 

Com as 5 dicas e todos os conceitos que trouxemos acima, fica ainda mais fácil entender os impactos positivos que o design pode causar e já começar a aplicação hoje mesmo.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 3 =