Browse By

5 Dicas De Gestão Para Quem Quer Empreender

O ato de empreender consiste na capacidade de desenvolver soluções, investir recursos e identificar oportunidades para a criação de algo positivo para a sociedade. Atualmente, a palavra está intimamente relacionada ao ramo dos negócios, principalmente, no concerne ao desenvolvimento de novas empresas.

 

O teórico Joseph Schumpeter, em 1945, já tinha utilizado o termo para referir-se às pessoas versáteis e dispostas a assumir riscos.

 

Ou seja, para Schumpeter, o empreendedorismo está diretamente associado à inovação e, por esse motivo, o é visto como a pessoa responsável pela realização de novas estratégias, bem como a renovação de ações já antigas, como a modificação de um negócio.

 

5 Dicas De Gestão Para Quem Quer Empreender

 

Robert D. Hisrich também criou uma definição para a ação de  empreender. Para ele, o conceito diz respeito ao processo de criar algo diferente, com valor, dedicando tempo e esforço, além de assumir riscos financeiros, psicológicos e sociais, com recompensas de satisfação econômica e pessoal.

 

Por isso, compreende-se que o empreendedorismo está na capacidade de percepção e aproveitamento das oportunidades do mercado.

 

O Empreendedorismo No Brasil

Hoje em dia, muito se fala do empreendedorismo no Brasil, ainda mais em épocas de crise econômica.

 

Devido ao aumento da taxa de desemprego, muitas pessoas optaram por abrir o próprio negócio, contribuindo para o desenvolvimento nacional e para a recuperação da economia brasileira.

 

De acordo com uma pesquisa realizada pela GEM (Global Entrepreneurship Monitor), o Brasil apresentou uma taxa de 38% na TTE (Taxa de Empreendedorismo Total), em 2019.

 

Isso significa que mais de 52 milhões de brasileiros possuem um negócio próprio e o número tende a aumentar nos próximos anos.

 

O Brasil também ocupa o primeiro lugar no número de empreendedores do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o grupo econômico dos países em desenvolvimento. O segundo colocado é a China, com 26,7% de TTE.

 

Mas, não somente a crise econômica ajudou no desenvolvimento do empreendedorismo no Brasil, mas também a criatividade e o potencial dos brasileiros para a inovação. Quer dizer que a população brasileira tem uma boa capacidade para criar novos negócios, percebendo bem as oportunidades do mercado.

 

Um bom exemplo é o mercado pet no Brasil. Em 2018, o setor movimentou mais de R$ 20 bilhões de reais, um crescimento de 9,8% a mais do que no ano anterior. Desse modo, o país ocupa o segundo lugar no mercado global de pets, ficando atrás somente dos Estados Unidos.

 

E o mercado pet oferece muitas possibilidades de investimento, como a abertura de pet shops, de hotel para cães férias do dono, venda de produtos para animais, entre outros.

 

Por esse motivo, o setor é uma excelente opção para os novos e pequenos empreendedores.

 

O Que é Preciso Saber Para Abrir o Próprio Negócio?

Apesar da criatividade e coragem para assumir riscos do brasileiro, características de um bom empreendedor, nem sempre a boa vontade é suficiente para manter um negócio.

 

Por isso, mesmo com a ótima porcentagem na TTE, os empreendimentos no Brasil nem sempre sobrevivem a mais de um ano.

 

Desse modo, é importante seguir algumas recomendações de gestão, que ajudam no sucesso dos negócios.

 

1 – Conheça o Mercado De Atuação

O primeiro passo é conhecer o mercado onde irá atuar. O mais indicado é investir em setores em expansão, como o ramo de pets mencionado anteriormente. No entanto, há muitas outras possibilidades, como o setor de alimentação saudável.

 

De acordo com uma pesquisa da Euromonitor International, o segmento de produtos saudáveis movimentou cerca de R$ 92,5 bilhões em 2017, colocando o Brasil no quarto lugar no ranking global de faturamento de vendas no setor.

 

Além disso, é possível utilizar produtos conhecidos e com bom preço de investimento, como o whey protein para engordar e ganhar massa magra.

 

Quer dizer que, além de um bom mercado no país, o setor de alimentos saudáveis também tem um bom retorno de investimento, pois é possível utilizar produtos de qualidade, com bom custo-benefício para a produção de diversas mercadorias.

 

No caso do whey protein, como citado no exemplo, pode-se desenvolver doces funcionais, como o bolo funcional de banana.

 

2 – Conheça Os Potenciais Clientes

Além de conhecer o mercado de atuação, os empreendedores precisam estar cientes sobre o perfil dos potenciais consumidores. Como exemplo, defina:

  • A faixa etária dos clientes;
  • O poder aquisitivo;
  • O gênero;
  • A localização dos consumidores.

 

Esses são os aspectos básicos que ajudam na definição do perfil. A estratégia é ideal para analisar quais são os produtos mais pedidos pelo público, bem como quais ações de marketing serão efetivas, de acordo com a identificação dos clientes.

 

Por exemplo, uma empresa especializada em eventos formais, como em festa de bodas de ouro, o melhor é investir em uma apresentação sofisticada, voltada para pessoas mais velhas. Isso irá criar uma relação de familiaridade com o público e colaborar para aumentar as chances de sucesso do empreendimento.

 

3 – Formalize a Empresa

Alguns empreendedores costumam manter suas empresas na informalidade, contudo, essa não é a melhor estratégia. A formalização do empreendimento, por meio da aquisição do CNPJ, é uma forma de demonstrar seriedade, comprometimento e credibilidade, que são sentidas pelos clientes, fornecedores e parceiros.

 

Desde 2008, com a criação da Lei Complementar nº 128/2008, conhecida como “Lei do Microempreendedor (MEI)”, pequenas empresas puderam sair da informalidade e se registrar com muito mais facilidade.

 

O MEI também vale para prestadores de serviços, que realizam trabalho dentro das atividades permitidas na legislação.

 

Dessa forma, prestadores de serviços que antes eram informais, como profissionais de limpeza de ar condicionado de janela, redatores e contadores, podem se formalizar junto ao MEI. Além da credibilidade, há outras vantagens, como a garantia de aposentadoria por idade e invalidez.

 

4 – Não Misture Contas Financeiras Com o Controle Da Empresa

Muitos casos de insucesso de empresas, principalmente, os pequenos empreendimentos, deve-se pela falta de organização da vida financeira pessoal com a profissional.

 

Apesar de se misturarem, pois o proprietário do empreendimento também usufrui dos lucros, é preciso saber separar corretamente os recursos, ainda mais, quando é preciso ter um dinheiro em caixa para novos investimentos na empresa.

 

5 – Tenha Um Bom Planejamento De Marketing

Uma boa estratégia de marketing e propaganda pode fazer a diferença no sucesso da empresa. Por isso, é necessário ter um planejamento de todos os recursos usados para a divulgação do empreendimento, bem como as possibilidades de investimento em mídias, redes sociais e outros elementos publicitários.

 

Por exemplo, o banner para lanchonete pode ser essencial para atrair a atenção de potenciais consumidores. Recomenda-se instalar o elemento em um local visível para um grande número de pessoas, além de usar cores atrativas e imagens chamativas.

 

Além disso, é importante manter uma personalização, com o uso de cores e logotipos, mantendo a identificação visual da empresa.

 

As estratégias de marketing também valem para a comunicação interna. Em alguns empreendimentos, aconselha-se o uso de uniformes personalizados pelos colaboradores.

 

Mesmo em atendimentos mais informais, é possível investir em roupas despojadas, como abadá feminino e masculino para uma empresa de divulgação de festas, por exemplo.

 

Leia também o nosso post Internet Das Coisas e Marketing Digital: Possibilidades e Desafios

 

Plano De Negócios: a Melhor Forma De Ter Um Empreendimento De Sucesso

O Plano de Negócios é um documento não obrigatório, mas usado na maioria dos negócios de sucesso. Ele contém todos os pormenores do empreendimento, incluindo a taxa de lucratividade, com cálculos, quantidade de investimento e outros planejamentos, incluindo o de marketing e o financeiro.

 

Ademais, o Plano de Negócios também pontua todos os pontos que precisam melhorados, equipamentos que precisam ser investidos e modificações no estabelecimento (mesmo que pequenas, como troca de interruptor com tomada). Todos esses detalhes fazem a diferença na hora de calcular lucros e prever o andamento da empresa.

 

Outro ponto essencial para o sucesso é verificar quais são as legislações vigentes para cada tipo de empreendimento.

 

Cada ramo de negócios possui suas especificações, por isso, é necessário estar a par das leis e obrigatoriedades, para que a empresa não sofra com restrições, impedimentos e multas.

 

O Plano de Negócios ajuda a discriminar todas as recomendações legais e, assim, verificar se há necessidade de alguma adequação.

 

Por fim, analise a concorrência e busque sempre inovar. O segredo de uma empresa de sucesso é não se manter estagnada e, para isso, é necessário buscar novas alternativas que possam atrair o público.

 

Ao mesmo tempo, é ideal não perder a identidade da empresa, pois grandes marcas são conhecidas pelo poder de fidelização.

 

Ao seguir todas as recomendações citadas acima, as chances de sucesso dos empreendimentos é muito maior do que a criação de negócios sem nenhum planejamento.

 

Assim, é possível usufruir de todos os benefícios de ter a própria empresa e crescer a cada dia mais, sem depender da demanda de empregos no mercado, ou sofrer com as dores de cabeça de ter um chefe.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

One thought on “5 Dicas De Gestão Para Quem Quer Empreender”

  1. Augusto Viante says:

    Se tiver algum dúvida sobre como automatizar o marketing digital da sua empresa, não hesite. Entre em contato comigo através do email augusto@agencia7.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 3 =

0